Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Como é o curso de musicoterapia?

Todo mundo sabe que a música é um ótimo remédio. Entretanto, nem todos sabem que a música pode ser uma ótima terapia. O curso de musicoterapia apresenta um campo teórico e prático que combina elementos musicais e neurociência, com o objetivo de mexer com as nossas emoções. Despertar sentimentos como melancolia, alegria, concentração e nostalgia faz parte da especialidade do musicoterapeuta. Entretanto, não é só de emoções que esta graduação trata.

A musicoterapia é uma técnica muito usada para o tratamento de doenças físicas e mentais e em 2017 foi incluída pelo Ministério da Educação no quadro de profissões da área da Saúde, pois utiliza elementos da música para atender pacientes para fins propósito terapêuticos, suprindo necessidades físicas, cognitivas, emocionais, sociais e espirituais dos indivíduos de todas as idades.

Se você sempre teve curiosidade de saber mais sobre a graduação em musicoterapia, continue lendo este artigo para descobrir como é o curso de musicoterapia, como se tornar um musicoterapeuta e onde estudar para seguir esta profissão.

O que é o curso de Musicoterapia?

A musicoterapia é considerada uma técnica terapêutica que mistura técnicas musicais e neurociência para reabilitar e prevenir doenças. Estudos comprovam que ela também possui o poder de melhorar a qualidade de vida das pessoas em geral, pois mexe com as emoções, sentimentos e é capaz de ativar diferentes regiões do cérebro, como o cerebelo, córtex visual, pré-frontal, motor e o hipocampo. 

A técnica da musicoterapia costuma ser empregada no tratamento de:

  • Problemas de aprendizagem;
  • Qualidade de vida de idosos e pacientes com doenças crônicas;
  • Reabilitação de dependentes químicos;
  • Reabilitação motora;
  • Reintegração de menores infratores.

Estudos comprovam que a música possui forte influência nas áreas de comunicação e memória do cérebro. Por isso, a terapia pode ser utilizada sem reservas em pacientes com Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

O que faz um musicoterapeuta?

O profissional musicoterapeuta usa a música para promover a reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos, pois é inegável o papel da música na melhora da qualidade de vida dos pacientes.

Ele utiliza instrumentos e elementos musicais como ritmo, som, harmonia, melodia, ruídos e cantos para tratar pessoas com distúrbios da fala, audição e deficiências mentais. Ele atua também com o objetivo restabelecer as funções motoras de pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais. 

Estudantes com dificuldade de aprendizado, crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e Transtorno do Espectro Autista (TEA) também podem se beneficiar da musicoterapia.

Idosos, pessoas com doenças crônicas, menores infratores e dependentes químicos em reabilitação também podem ser tratados pelo profissional de musicoterapia. 

Como é o curso de musicoterapia na faculdade?

A formação em Musicoterapia é uma graduação de nível superior com título de bacharelado. O curso tem duração média de quatro anos e pode ser encontrado em instituições públicas e privadas, mas como sua regulamentação ainda está em processo de regulamentação, a oferta do curso em universidades ainda é pequena. 

A grade curricular do curso combina as matérias do campo da neurociência e do curso de música, o que é uma grande inovação. Veja algumas disciplinas a seguir:

  • História e Cultura Musical
  • Anatomofisiologia Aplicada
  • Linguagem e Estruturação Musical 
  • Desenvolvimento Humano
  • Direitos Humanos, Relações Étnico-raciais e Diversidade 
  • Música, Expressão e Criatividade
  • Psicopatologia na Infância 
  • Música, Inclusão e Sustentabilidade
  • Anatomofisiologia Neurológica 

Ao longo do curso, os professores podem incluir na grade curricular o aprendizado de alguns instrumentos que podem ser utilizados no atendimento a pacientes.

Como a maioria das graduações, o estágio é obrigatório, assim como a apresentação de um trabalho de conclusão de curso ao final da graduação. 

Quem pode fazer o curso de Musicoterapia?

Como qualquer outra faculdade, não é preciso saber tudo para entrar na faculdade de musicoterapia. Não é necessário ter conhecimento formal de música para ingressar na graduação, mas é recomendado ter alguma familiaridade com a linguagem musical para não ficar completamente perdido.

Apesar de ser incluída no quadro de profissões da área da saúde em 2017, a regulamentação em lei da musicoterapia ainda está em tramitação na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 6379/19 de autoria da deputada Marília Arraes (PT-PE) defende que “Pesquisas demonstram que o uso inapropriado da música pode gerar danos psicológicos, físicos, fisiológicos e relacionais”, e “Por isso é importante assegurar que o tratamento seja realizado por profissional que tenha qualificação adequada.”

Dessa forma, apenas poderão exercer a atividade os profissionais portadores de diploma de curso de graduação em Musicoterapia, expedido no Brasil ou no exterior ou de curso de especialização em Musicoterapia. Fonte: Agência Câmara de Notícias

Quanto é o salário de um musicoterapeuta?

Atualmente a demanda pelo profissional musicoterapeuta ainda é maior do que a quantidade de profissionais disponíveis no mercado, pois além do baixo interesse pela profissão, são poucas as universidades que oferecem a formação.

Esta escassez de profissionais impacta diretamente no valor da remuneração, pois não há tanta concorrência no mercado. Por isso, um musicoterapeuta pode ganhar em média de R$2 mil a R$7 mil por mês.

Onde o profissional de musicoterapia pode trabalhar?

A inclusão da musicoterapia na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) do Sistema Único de Saúde (SUS) garantiu novas possibilidades de atuação para o profissional musicoterapeuta.

Após o reconhecimento como profissão da área da saúde, o musicoterapeuta pode prestar concurso público para trabalhar na rede pública de saúde, pode buscar oportunidades em hospitais, ONGs, asilos,  clínicas de reabilitação, clínicas para dependentes químicos, entre outros. São muitas as possibilidades.

Como se especializar em musicoterapia?

Para se especializar em musicoterapia, é preciso ser formado na graduação de musicoterapia. Com o diploma em mãos, basta o estudante ingressar em uma pós-graduação Lato Sensu em Musicoterapia.

Atualmente, até mesmo as instituições mais tradicionais brasileiras oferecem essa especialização. Fora do país também há opções, sabia? A Berklee College of Music, a faculdade de música mais conhecida dos Estados Unidos, oferece a pós-graduação em Musicoterapia. Lá, esta especialização é chamada de Minor e o aluno pode encontrar mais informações no site da instituição. 

Onde estudar musicoterapia?

Como falamos anteriormente, encontrar boas faculdades para fazer o curso de musicoterapia pode não ser tarefa fácil, já que a oferta do curso ainda é bem escassa. Mas caso você não encontre o curso aí na sua cidade, não se preocupe! Existe outra saída.

Muitos profissionais atuantes no mercado realizaram a graduação em música e só então fizeram uma especialização em musicoterapia. Portanto, se não tem musicoterapia na sua cidade, insista!

Basta escolher uma boa graduação, com certificação do Ministério da Educação para conseguir um diploma reconhecido em todo o território nacional e seguir para a especialização.

Para te ajudar a escolher, preparamos uma lista com ótimas universidades reconhecidas pelo Ministério da Educação. Dá só uma olhada!

Leia também:

Conheça tudo sobre a faculdade de música a distância

Conheça as profissões na área da saúde e veja onde estudar

Agora que você já sabe como é o curso de musicoterapia e todos os detalhes dessa profissão, que tal contar pra gente aqui nos comentários o que achou?

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário

Descubra a faculdade certa para você!