Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Entenda como é fazer um curso de Engenharia de Alimentos EAD

Não vai demorar para que o planeta ultrapasse a marca de 8 bilhões de seres humanos. Quando isso acontecer, como será possível alimentar tanta gente?

Bom, a resposta a essa pergunta é complexa, mas é certo que teremos de recorrer a tecnologias para produzir, conservar, transformar e distribuir alimentos por todo o globo.

Nisso o engenheiro de alimentos tem um papel fundamental. Não é por acaso que a profissão tem ganhado tanta visibilidade nas últimas décadas – algo que tende a melhorar ainda mais daqui para frente.

Mas será que dá para se formar na área estudando a distância?

A seguir, entenda como é fazer um curso de Engenharia de Alimentos EAD e onde encontrar as melhores faculdades.

O curso de Engenharia de Alimentos

Engenharia de Alimentos é um bacharelado que tem cinco anos de duração.

No formato presencial pode ser encontrado em 100 faculdades. Já no EAD, a oferta ainda é pequena, como você vai ver mais adiante.

A grande missão do curso é preparar engenheiros capazes de cuidar de todas as etapas de preparo e conservação de alimentos de origem animal ou vegetal.

A graduação tem uma forte pegada tecnológica. Os alunos irão utilizar conhecimentos de química, física, matemática e biologia para desenvolver e aperfeiçoar tecnologias que ajudem na separação de matérias primas, armazenamento, preservação, preparação, embalagem e transporte de produtos na indústria alimentícia, na de fabricação de rações para animais, na agropecuária, fabricação de bebidas, fertilizantes, tratamento de resíduos, etc.

Além do desenvolvimento tecnológico, os alunos também adquirem conhecimentos sobre gestão de pessoas e projetos, controle de qualidade, marketing, vendas e desenvolvimento de produtos.

O curso é dividido em duas etapas. A primeira apresenta os fundamentos básicos das engenharias.

A segunda é destinada ao aprendizado específico de Engenharia Alimentos, o que inclui, por exemplo, toxicologia, modelagem e simulação de sistemas, microbiologia de alimentos, tecnologia de processamento de carnes, laticínios, cereais e por aí vai.

É preciso dedicar várias horas a atividades práticas em laboratórios de bioquímica, físico-química, termodinâmica, informática e cozinhas industriais.

Tradicionalmente, o engenheiro de alimentos trabalha na indústria. Mas não só. Também pode encontrar oportunidades em instituições de fiscalização e pesquisa, consultoria e desenvolvimento de projetos.

E o curso de Engenharia de Alimentos EAD?

Infelizmente, temos pouquíssimas faculdades com o curso de Engenharia de Alimentos a distância.

Até hoje, somente três instituições obtiveram autorização do Ministério da Educação (MEC) para oferecer o curso nesse formato.

E dessas, apenas duas estão com o curso em andamento: o Centro Universitário das Américas (UNIAMÉRICA) e a Universidade Caxias do Sul (UCS).

Por que não há mais? Isso se deve, talvez, ao perfil altamente prático da graduação (os alunos preferem fazer tudo presencialmente) ou ao pouco interesse das faculdades.

Mesmo cursos similares, como o tecnólogo em Alimentos, estão disponíveis apenas no presencial.

Nas poucas faculdades onde há Engenharia de Alimentos, os alunos fazem a parte teórica do curso pela internet e a parte prática presencialmente – um modelo conhecido como semipresencial.

Na parte a distância, as aulas são apresentadas em um ambiente virtual de aprendizagem por meio de vídeos, livros digitais, apresentações, apostilas, etc.

Os alunos devem acompanhar as atividades dentro do prazo estipulado, fazer as atividades e participar dos debates.

Há todo um sistema suporte online oferecido por professores e tutores para que não fique qualquer dúvida no ar.

A parte presencial, na qual acontecem as atividades de laboratórios, acontece nos polos de apoio ou nas unidades da faculdade espalhadas pela região atendia.

Por ora, os polos estão disponíveis em poucas cidades do Paraná e do Rio Grande do Sul.

São elas:

  • São José dos Pinhais – PR
  • Caxias do Sul – RS
  • Bento Gonçalves – RS
  • Canela – RS
  • Farroupilha – RS
  • Guaporé – RS
  • Nova Prata – RS
  • São Sebastião do Caí – RS
  • Vacaria – RS

Ao concluírem a graduação EAD reconhecida pelo do MEC, os alunos formados em Engenharia de Alimentos a distância recebem diploma reconhecido no mercado de trabalho, tal qual o presencial.

O que se estuda em Engenharia de Alimentos EAD

Conheça algumas das disciplinas específicas de Engenharia de Alimentos EAD:

  • Linha de processamento
  • Embalagem para alimentos
  • Destinação e redução de emissões
  • Linha de processamento na indústria de alimentos
  • Composição de matérias-primas
  • Análises microbiológicas
  • Métodos alternativos de conservação de alimentos
  • Produtos derivados de frutas e hortaliças
  • Produtos de derivados lácteos
  • Produtos de derivados cárneos
  • Controle de qualidade
  • Procedimentos de higiene
  • Sistemas de controle e automação de processos alimentícios
  • Inovação e bioprocessos
  • Processo de fermentação e enzimologia industrial
  • Testes sensoriais para produto
  • Rótulos para alimentos industrializados

Vale lembrar que, mesmo estudando a distância, os estágios curriculares obrigatórios devem ser feitos presencialmente.

A defesa do trabalho de conclusão de curso também é presencial.

Os engenheiros de alimentos formados precisam se inscrever no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) para poderem exercer a profissão.

Quanto custa estudar Engenharia de Alimentos EAD

Nas duas faculdades que contam atualmente com o curso de Engenharia de Alimentos EAD, a mensalidade é praticamente a mesma: R$ 690.

As instituições oferecem opções de financiamento facilitado e bolsas de estudos.

Cursos similares a Engenharia de Alimentos que podem ser feitos a distância

Enquanto a oferta de cursos de Engenharia de Alimentos EAD não se amplia, você pode buscar alternativas similares que são mais fáceis se encontrar no formato a distância.

Tem, por exemplo:

  • Agronomia (bacharelado, 5 anos)
  • Engenharia Ambiental (bacharelado, 5 anos)
  • Engenharia Química (bacharelado, 5 anos)
  • Gastronomia (tecnólogo, 2 anos)
  • Nutrição ((bacharelado, 4 anos)

Com isso, a lista de faculdades é muito maior, com alcance em todo o Brasil.

A seguir, a gente trouxe algumas das melhores para você conhecer:

Veja também:

Descubra como funciona o curso de Nutrição EAD

Vai fazer Engenharia de Alimentos EAD ou está pensando em outra alternativa? Conte para a gente nos comentários!

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário