Olá! Quer uma ajudinha para descobrir sua faculdade ideal?

Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua vaga

    Compare preços e escolha a vaga que cabe no seu bolso.


  2. Garanta sua vaga

    Pague a adesão para garantir sua vaga.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só fazer o processo seletivo e a matrícula na faculdade.


Atualidades

“Bug”, “Crashar”: o que significam esses termos?

11 de junho de 2024
Atrás de um efeito de tela quebrada está uma mulher com as mãos a frente do rosto, com a cabeça baixa, em sinal de preocupação. Ela está em frente ao notebook, o que representa um problema com a máquina.
Imagem do autor
Escrito porBárbara Liz

Até alguns anos atrás, apenas no universo da informática e da tecnologia, termos como “bug” e “crash” eram comuns, fazendo parte do vocabulário diário de profissionais da área e de alguns usuários mais frequentes das redes.

Encontre bolsas de estudo de até 80%
+ Quer saber se EaD é para você? Faça nosso Teste de Perfil!

Mas, hoje em dias, quase todas as pessoas presentes em redes sociais e que possuem um aparelho celular ou notebook em mãos reconhecem essas palavras – e isso inclui os estudantes de ensino à distância (EaD).

Os dois termos descrevem problemas que podem ocorrer em softwares e sistemas operacionais, afetando o funcionamento adequado de programas e dispositivos.

Mas será que apesar de já ter ouvido e até usado essas palavras, você reconhece sua origem ou sabe seu significado? Pois hoje, o EaD vai te explicar tudo isso, para garantir que você tenha uma noção melhor ao utilizar seus dispositivos tecnológicos, e para facilitar o processo quando precisar relatar ou mesmo resolver problemas.

Veja também:
+ Áreas da Tecnologia: veja as habilidades mais promissoras!
+ Quanto ganha um TI? Veja áreas com os maiores salários!


Origem dos termos “Bug” e “Crash”

A expressão “bug” tem uma história interessante que remonta aos primórdios da computação. Acredita-se que o termo foi popularizado na década de 40, quando um erro em um computador operado pela marinha dos Estados Unidos da América, levou ao encontro de um inseto preso em um relé da máquina, um computador Mark II, e seria essa a causa da falha no sistema.

Desde então, “bug”, o termo em inglês para “inseto”, passou a ser utilizado para descrever qualquer erro ou defeito em um software ou hardware.

O termo “crash”, por sua vez, descreve a situação em que um sistema ou aplicativo para de funcionar abruptamente. A palavra evoca a ideia de uma colisão, onde o programa “bate” e deixa de funcionar, geralmente exigindo uma reinicialização.

Quando falamos em “bugar” ou “crashar”, estamos transformando esses substantivos em verbos, indicando a ação de ocorrer um bug ou um crash, respectivamente.

Confira mais:
+ Conheça as tecnologias usadas no ensino à distância

+ Deep Fake: o que são as manipulações de voz e imagem criminosas usadas na internet?


Diferença entre Bug e Crash

Embora ambos os termos estejam relacionados a falhas em sistemas, a ideia seria que cada um deles descrevesse situações distintas.

Um “bug” refere-se a um erro, defeito ou falha em um software que leva a um comportamento inesperado ou incorreto do programa. Pode ser algo pequeno, como um botão que não funciona corretamente, ou algo mais grave, como uma vulnerabilidade de segurança.

Um “crash”, por outro lado, é um evento mais severo onde o programa ou sistema para de funcionar completamente. Isso pode acontecer devido a um bug crítico, falha de hardware ou outras questões graves que forçam o sistema a parar de operar.

Enquanto um bug pode ser uma falha menor e corrigível, um crash geralmente relata um travamento e exige uma intervenção mais imediata e pode resultar em perda de dados não salvos.

Apesar disso, costuma-se usar os dois termos para relatar os mesmo problemas. Ao menos agora, você já sabe melhor qual a ideia de cada um!

Veja mais:
+ Dia Mundial da Senha: dicas para ter senhas seguras

+ 7 cursos gratuitos de tecnologia para você se especializar


Gostando dessa matéria? Inscreva-se para receber as principais matérias no seu e-mail
Imagem do coletor de lead


Outros termos comuns na informática para relatar situações de erro

Um homem está a frente de seu notebook, com uma mão sobre o resto, e o cotovelo apoiado na mesa, em sinal de estresse, como se estivesse passando por problemas com seu computador.
  1. Freeze: ocorre quando o sistema ou programa deixa de responder às entradas do usuário, como cliques ou comandos, ficando “congelado”, a famosa “tela travada”.

  2. Glitch: trata-se de um problema temporário e menor que geralmente se resolve sozinho ou com uma reinicialização do sistema ou aplicativo.

  3. Lag: refere-se ao atraso na resposta de um sistema ou programa, comum em jogos online ou em redes lentas.

  4. Malfunction: usado para descrever um comportamento inadequado ou falha em um dispositivo ou componente de hardware.

  5. Corrupted Data: dados que foram danificados e não podem ser lidos corretamente por um sistema ou programa.

  6. Blue Screen of Death (BSOD): a famosa frase “deu tela azul”, que representa um erro crítico do sistema operacional Windows que resulta em uma tela azul e reinicialização forçada do computador.


Dicas de como lidar com erros ou travamentos

  • Reiniciar o sistema: Muitas vezes, uma simples reinicialização pode resolver problemas temporários e restaurar o funcionamento normal.

  • Verificar atualizações: Manter o sistema operacional e os programas atualizados pode corrigir bugs conhecidos e melhorar a estabilidade.

  • Executar diagnósticos: Utilizar ferramentas de diagnóstico para identificar e corrigir problemas de hardware e software.

  • Restaurar o sistema: Utilizar pontos de restauração do sistema para reverter o computador a um estado anterior, antes do surgimento do problema.

  • Desinstalar e reinstalar programas: Se um aplicativo específico estiver causando problemas, desinstalá-lo e reinstalá-lo pode resolver o problema.

  • Consultar a documentação: Ler a documentação oficial do software ou procurar ajuda em fóruns especializados pode fornecer soluções para problemas comuns.

Saiba também:
+ Software e Hardware: entenda a diferença

+ As linguagens de programação mais bem pagas


Profissões que trabalham com manutenção de computadores e sistemas

Um homem usando camisa social está em frente a um computador, com as duas mãos juntas a frente do rosto, como se ele estivesse lidando com problemas em sua máquina.

Técnico de Informática

Profissional que realiza a manutenção e reparo de hardware e software. Esse trabalhador tem atuação bastante ampla, e é interessante que, para seguir na área, seja realizado o curso técnico em Informática ou Manutenção de Computadores são recomendados.

Analista de Suporte

Profissional que oferece suporte técnico e resolve problemas de usuários, é muito importante em grandes corporações, e costuma lidar com as demandas internas de outros funcionários. A graduação em Ciência da Computação, Sistemas de Informação ou cursos técnicos em Suporte e Manutenção de Computadores são ideais.

Engenheiro de Software

Profissional que desenvolve e testa softwares, identificando e corrigindo bugs. A principal graduação para seguir nessa profissão, é, claramente, o curso de Engenharia de Software.

Administrador de Sistemas

Profissional que gerencia e mantém a infraestrutura de TI de uma organização. Graduação em Redes de Computadores, Ciência da Computação ou cursos técnicos na área de informática..

Especialista em Segurança da Informação

Profissional que protege sistemas e redes contra ataques e falhas de segurança. Graduação em Segurança da Informação, Ciência da Computação são as principais opções, além de especializações na área de Segurança Cibernética.

Desenvolvedor de Software

Profissional que cria e mantém aplicativos e sistemas. Geralmente ele administra ou cuida dos sites da empresa em que trabalha, ou pode prestar serviços para diferentes corporações. Uma graduação excelente para quem quer seguir na área, é o tecnólogo de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Onde posso estudar para trabalhar nessas áreas?

Se seguir na área de tecnologia te parece interessante, separamos algumas das instituições de ensino parceiras do EaD.com.br, onde você pode ingressar no curso dos sonhos e ainda conseguir ótimas condições para se matricular, incluindo bolsas de estudos com descontos de até 80%! Confira:

Confira mais:
+ Tecnologias Emergentes e o Ensino EaD

+ Dia da Repetição: profissões com tarefas repetitivas

Estude nas melhores sem sair de casa

As melhores faculdades com ofertas super especiais para você começar a estudar sem sair de casa.