Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Entenda a diferença entre ensino remoto e EaD

Com a pandemia, os estudantes passaram a estudar em casa para evitar a disseminação do vírus. Essa situação se refletiu no aumento de pessoas começando graduações a distância: segundo o Censo da Educação Superior 2020, durante a crise sanitária, os cursos a distância receberam mais matrículas do que os presenciais.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

A partir daí, os termos “ensino remoto” e “ensino a distância” começaram a ser utilizados, frequentemente, como se fossem sinônimos. Porém, na verdade, existem diferenças entre essas colocações.

Leia mais:
+ O que significa EaD?
+ Número de ingressantes em graduações EaD é maior do que em presenciais, segundo o Inep

Qual a diferença entre ensino remoto e ensino a distância?

O ensino remoto se refere a uma solução temporária para continuar as atividades. Assim, ele não é uma modalidade; mas sim uma forma de minimizar os prejuízos da interrupção do estudo presencial. Por ter esse caráter emergencial, o ensino remoto tende a acontecer por um breve período. 

Já o ensino a distância é uma modalidade de estudo, planejada para garantir eficiência e estrutura aos alunos que optam por fazer um curso nesse modelo. Uma das principais características dessa forma de estudo é a flexibilidade.

Resumindo: o ensino remoto é uma adaptação temporária do ensino presencial, enquanto o ensino a distância é pensado estrategicamente para ser online.

Entenda melhor o EaD

EaD é a sigla para Ensino a Distância. Essa é uma modalidade de estudo que pode ser totalmente virtual ou semipresencial. Diversos tipos de formação podem ser oferecidos como EaD, sendo elas: cursos livres; graduações; e pós-graduações.

Os principais motivos que atraem alunos para a modalidade EaD são:

  • Flexibilidade: no EaD cada um faz as aulas no próprio ritmo, no horário mais conveniente;
  • Economia de tempo: no EaD não se gasta tempo em deslocamento, pois é possível fazer as aulas no conforto de casa;
  • Economia de dinheiro: como o EaD não exige uma infraestrutura física, os cursos da modalidade costumam ser mais baratos em comparação aos presenciais.

Para manter a qualidade da aprendizagem, muitas instituições que oferecem oferecem o EaD utilizam o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Nele, é possível assistir aulas, participar de fóruns de debate e fazer provas, além de solicitar documentos e tirar dúvidas.

Uma questão comum entre as pessoas é sobre a validade do diploma dos cursos a distância. A resposta para isso é que os diplomas das graduações a distância possuem o mesmo valor que o diploma de uma faculdade presencial. O que determina a validade da formação é o reconhecimento do MEC, independentemente da modalidade.

Veja mais: Vantagens e desafios de fazer um curso EaD

Entenda o ensino remoto

Ensino remoto é quando o ensino presencial é transferido, pontualmente, para o meio online, visando manter o progresso do aluno. Ou seja, é uma forma de evitar prejuízos na aprendizagem quando, por algum motivo, não se pode seguir o cronograma presencial.

Isso aconteceu em 2020, quando a pandemia de Covid-19 começou e, tanto as faculdades, quanto as escolas de nível básico tiveram que interromper as aulas presenciais.

Durante a crise sanitária, o ensino remoto teve várias críticas, como:

  • Perda do contato com colegas e com professores;
  • Distrações em casa;
  • Falta de acesso à internet;
  • Falta de preparação dos professores para atuarem no meio digital;
  • Falta de disponibilidade de aparelhos, como computadores.

Ensino híbrido e Homeschooling: conheça outros termos

Ensino híbrido

O ensino híbrido é outro conceito, diferente do ensino remoto e do ensino a distância. O termo se refere à mistura entre o ensino presencial e o ensino online. A proposta é que a tecnologia seja integrada à aprendizagem do aluno.

Entenda melhor: O que é ensino híbrido?

Homeschooling

O Homeschooling, ou em português, educação domiciliar, é um conceito diferente dos demais. Ele prevê que os alunos sejam educados somente em casa, pelos pais ou por professores particulares, em vez deles irem às escolas. Essa é uma prática não regulamentada no Brasil e não tem a ver com ensino a distância, ensino remoto ou ensino híbrido, apesar de alguma vezes haver confusão sobre os termos.

Saiba mais: Homeschooling ou educação domiciliar: conheça algumas vantagens e desvantagens

Devo fazer um curso EaD?

Se você leu os benefícios de estudar a distância e mesmo assim não tem certeza se esse tipo de formação é a melhor para sua realidade, um teste pode te ajudar a obter a resposta.

O teste de perfil EaD da Quero Bolsa é uma ferramenta para auxiliar quem já considerou estudar a distância, mas está em dúvida.

Leia também: 9 coisas que você precisa saber antes de entrar em um curso EaD

Como entrar no ensino superior?

Existe uma série de formas de entrar no ensino superior. Os programas do governo federal são opções bem buscadas, pois atendem diversos públicos. Conheça os 3 principais a seguir:

  • Sisu: o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para estudantes que prestaram o Enem;
  • Prouni: o Programa Universidade para Todos (Prouni) é um programa que oferece bolsas de estudo parciais (50%) e integrais (100%) para estudantes de baixa renda que fizeram o Enem;
  • Fies: o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa que oferece financiamento das mensalidades da faculdade, com condições especiais. Para concorrer a uma vaga pelo Fies, é preciso ter feito alguma edição do Enem desde 2010, além de seguir outros requisitos socioeconômicos.

Há, ainda, mais maneiras de ingressar numa faculdade. Você pode buscar por instituições que ofereçam bolsas de estudo ou outras vantagens. Algumas opções reconhecidas pelo MEC e que oferecem cursos na modalidade a distância são:

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário

Descubra a faculdade certa para você!