dcsimg

Como saber se fui bem no Enem? Entenda agora mesmo!

(0.0 de 0)

Descubra como ter ideia do seu desempenho nas provas objetivas e na redação do Enem enquanto o resultado não é liberado pelo Inep.

Você fez o Enem este ano? Então desde o último dia de prova deve estar se perguntando “como saber se fui bem?”.

Não perca o sono curioso com o resultado! Veja como descobrir o seu desempenho na prova para ficar tranquilo enquanto aguarda a divulgação do boletim em janeiro. Confira!

Provas objetivas: como saber se você foi bem no Enem

Conferindo o gabarito oficial, você tem uma ideia da quantidade de erros e acertos. 

Contudo, a pontuação das provas objetivas não é atribuída segundo o número de questões corretas. A correção é mais complexa, pois o Inep utiliza um algoritmo chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI). 

A TRI analisa o grau de dificuldade da questão e identifica se o participante acertou porque realmente sabia o conteúdo ou porque “chutou”. Em seguida, atribui a pontuação adequada.

Ou seja: mesmo quando participantes acertam a mesma quantidade de perguntas, as notas finais das provas objetivas são diferentes.

O gabarito oficial ajuda a matar a curiosidade e reduzir a ansiedade. E não custa nada lembrar que acertar muitas questões provavelmente deixa você mais perto de uma boa nota.

Para realmente saber se você foi bem, aguarde o boletim que é divulgado em janeiro com todos os resultados. 

Provas de redação: como saber se você foi bem no Enem

Para ter uma ideia do seu desempenho na redação, você precisa conhecer:

  1. As razões para atribuir nota zero na redação.
  2. As competências avaliadas.
  3. A forma de correção do texto.

Nota zero

Se o seu texto apresentar uma das características abaixo, você receberá nota 0 na prova de redação:

  • Fuga total ao tema.
  • Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa.
  • Extensão total de até 7 linhas.
  • Cópia integral de texto(s) da Prova de Redação e/ou do Caderno de Questões.
  • Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, em qualquer parte da folha de redação.
  • Números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara.
  • Parte deliberadamente desconectada do tema proposto.
  • Assinatura, nome, apelido, codinome ou rubrica fora do local devidamente designado para a assinatura do participante.
  • Texto predominante ou integralmente em língua estrangeira.
  • Folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.

Competências

Os professores corretores analisam a redação para verificar se o participante foi capaz de:

  1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
  5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Cada competência vale até 200 pontos. Por isso, a nota máxima que um participante pode alcançar é 1000 pontos na redação. 

Sobre a forma de corrigir

Na avaliação das competências, os professores atribuem pontos seguindo os seis níveis de desempenho estipulados pelo Inep:

  • 0 ponto
  • 40 pontos
  • 80 pontos
  • 120 pontos
  • 160 pontos 
  • 200 pontos

Para conferir exatamente o que é avaliado em cada nível e competência, consulte a Cartilha de Redação do Enem, publicada todos os anos pelo Inep e Ministério da Educação (MEC). 

O documento é bem detalhado e ajudará você a identificar se foi bem na redação do Enem. Com o seu texto em mãos, leia atentamente a redação e verifique se você demonstra as habilidades listadas nos níveis de desempenho. 

Resultado do Enem: por que demora e quando sai o boletim com as notas

O resultado do Enem é divulgado em janeiro, normalmente no dia 18/01, no Boletim de Desempenho Individual do Enem. 

Nesse documento, você encontra a pontuação de cada prova objetiva e da prova de redação.

Essa demora de 2 meses acontece devido ao porte do Enem, um exame aplicado simultaneamente em todo o Brasil para milhões de inscritos.

Quando as provas acabam, o Inep realiza uma mega operação logística complexa para garantir o sigilo e a correção dentro do prazo:

  1. Os cadernos de provas, os cartões de respostas, as folhas de redação, as listas de presença, atas e documentos usados pelos fiscais são guardados em malotes de segurança.
  2. Em seguida, os malotes de cada local de prova são despachados em carros de segurança escoltados pela polícia e monitorados via satélite. O trajeto termina no local de processamento do cartão de respostas e da folha de redação. 
  3. Um time recebe os malotes e digitaliza os cartões de respostas e as folhas de redação em uma sala segura vigiada 24h por câmeras e equipes de seguranças.
  4. Após passarem por leitura ótica, os cartões de resposta são enviados para o Inep corrigir com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI).
  5. Os professores corretores recebem as folhas de redação sem identificação dos participantes. Os textos são corrigidos manualmente por 2 professores que atribuem de 0 a 200 pontos para cada competência, seguindo a orientação do Inep. Em caso de divergência na nota, o texto é enviado para um terceiro professor corrigir.
  6. Com todas as notas calculadas, o resultado é divulgado online no site oficial do Enem.

Entendeu o motivo pelo qual o resultado demora para sair? São milhões de provas e muitas pessoas envolvidas no processo de correção.

O que fazer com a nota do Enem

Com o resultado do Enem em mãos, é possível participar de diferentes processos seletivos: Sisu, ProUni, FIES e Ingresso Direto.

O Sisu é a escolha certa para concorrer a uma vaga em uma graduação presencial em universidade pública.

O ProUni existe para que você dispute uma bolsa de estudo integral ou parcial, passando a cursar uma graduação presencial ou EAD de graça ou pagando somente meia mensalidade em uma faculdade privada.

Já o FIES possibilita o financiamento de uma graduação presencial a juros superbaixos ou juro zero com longo prazo para pagamento após a formatura.

Por fim, o Ingresso Direto é uma forma de começar uma graduação presencial ou EAD rapidamente, sem fazer novas provas. 

A partir de 300 pontos na média do Enem, é possível entrar diretamente em um bacharelado, licenciatura ou curso tecnológico de uma faculdade privada.

Basta se inscrever no site da faculdade, apresentar o boletim do Enem e aguardar o resultado, que costuma sair em até 48h. Dependendo da sua nota, é possível receber uma bolsa de até 100% válida durante todo o curso.

Faculdades que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso

Conheça algumas faculdades reconhecidas pelo MEC que aceitam a nota do Enem, participam do ProUni e permitem financiar a graduação facilmente:

Veja também:

Entenda a diferença entre Sisu, ProUni e FIES

Pronto! Agora você já está por dentro de como saber se foi bem no Enem. Já escolheu qual faculdade fazer? Diga o nome do curso nos comentários!

Deixe seu comentário:

Versão para impressão Informar erro

RPD - Site Status Check OK